terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Roubos em comércio caem mais de 70% no Plano Piloto

Nos primeiros 20 dias deste ano, foram registradas seis ocorrências, contra 21 casos no mesmo período de 2013

As forças de segurança do Distrito Federal promoveram uma queda sensível na criminalidade nos primeiros 20 dias de janeiro. Não houve casos de homicídio nas Asas Sul e Norte e zona central de Brasília. Em algumas regiões, os crimes contra a pessoa chegaram a cair 50% em comparação com os primeiros 20 dias do ano passado.

A tendência de redução seguiu os números de crimes contra o patrimônio, que registraram quedas de até 70% em algumas naturezas criminais.

Na Asa Sul, em 2014 ocorreram sete casos de roubo com restrição de liberdade - o chamado sequestro-relâmpago - contra 12 no ano passado. As ocorrências de roubo em comércio registraram números ainda mais baixos: foram quatro neste ano, nove a menos que nos primeiros 20 dias em 2013.

Todas as ocorrências que envolveram furtos de veículos também diminuíram na região. Foram 41 casos neste ano, contra 88 no mesmo período do ano passado. Os furtos em veículos reduziram de 166 para 157, enquanto o roubo a transeunte baixou de 73 para 68.

Na Asa Norte, os crimes contra a pessoa registrou 16 casos a menos; contra o patrimônio caiu 36,7%, e contra a dignidade sexual não houve registro, o que resultou em queda de 37,4% no índice de criminalidade na região.

Já na zona central, a criminalidade caiu 20,4%. Os crimes contra a pessoa mantiveram nove registros e houve queda de 21,1% nos crimes contra o patrimônio. O roubo em comércio não teve registro este ano; furto em comércio diminuiu de 10 para seis casos; e furto a transeunte, queda de 283 para 169. Houve três casos de roubo em veículo, mesmo número registrado ano passado.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Eixo Monumental ganhará nova iluminação

Serão implantados 700 novos postes; investimento é de R$ 11 milhões

Até março, o centro da capital estará de cara nova. Estão sendo instalados em todo o Eixo Monumental cerca de 700 novos postes, com altura útil de 12 metros e luminárias mais eficientes. O custo da obra é de R$ 11 milhões.

De acordo com a CEB, serão implantados cerca 18,7Km de rede de iluminação pública, com 700 luminárias LED de 300 Watts e 480 luminárias LED de 60 Watts, para as calçadas.

"O sistema de iluminação dessa região apresentava-se deficiente e antiquado, com nível de iluminação abaixo dos valores mínimos recomendados, postes despadronizados e luminárias envelhecidas de baixa eficiência energética. Essas deficiências causavam insegurança, diminuição do fluxo turístico e da população em geral nos horários noturnos", destacou o diretor técnico da CEB, Euler Guimarães Silva, à Agência Brasília.

O trecho que liga a Rodoferroviária ao Palácio do Buriti já está com a obra em andamento e os postes já foram substituídos. O trabalho segue nas proximidades da Rodoviária do Plano Piloto, Esplanada dos Ministérios até a Avenida das Nações.

A estudante Bianca Mesquita, de 20 anos, acredita que com a nova iluminação o medo de passar pelo local vai diminuir. "Faço estágio aqui nesta região e quando vou para a faculdade, por volta das 19h, está muito escuro. Vai melhorar bastante."

Para o mestre de obras Sérgio Barros, 34 anos, a nova iluminação diminuirá o índice de assaltos principalmente com as mulheres. "À noite este local é muito escuro. Como é uma região arborizada, os malandros se aproveitam para cometer furtos", concluiu.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Distrito Federal deve receber 200 mil turistas estrangeiros

Distrito Federal deve receber 200 mil turistas estrangeiros
De acordo com estimativa do Ministério do Turismo, cerca de 600 mil turistas virão à cidade-sede Brasília durante a Copa do Mundo FIFA 2014
 Brasília deve receber, de acordo com estimativas do Ministério do Turismo, cerca de 600 mil turistas durante a Copa do Mundo FIFA 2014, sendo 400 mil oriundos de outros estados e 200 mil estrangeiros.

A Embratur estima que os turistas estrangeiros devem injetar U$9,2 bilhões (cerca de R$22 bilhões) na economia brasileira em 2014, o que representa um crescimento no comparativo com 2012 de 38,5%. Até novembro de 2013, o turismo estrangeiro movimento U$$ 6,13 bilhões (R$14,4 bilhões) no país.

"Estamos trabalhando desde o começo da gestão em 2011 com ações em países que são os principais emissores de turistas para Brasília. Em 2013, a Secretaria de Turismo do DF participou do 'Goal to Brasil', encontros brasileiros, organizados pela Embratur, que ocorreu na Colômbia, por exemplo, que disputará a primeira fase do mundial em Brasília. Realizamos com êxito no ano passado a Gymnasiade - Jogos Mundiais Escolares, recebendo atletas de mais de 35 países. Este ano, além da Copa do Mundo, há um vasto calendário de eventos para a Capital Federal", ressaltou o secretário de Turismo em exercício, Geraldo Bentes.

A Colômbia jogará contra a Costa do Marfim no dia 19 de junho deste ano, em Brasília. Somente em 2012, 100.324 colombianos estiveram pelo Brasil, o que os coloca em 13º no ranking de países que mais emitiram turistas para o país.

Já o Equador, que joga na Capital Federal contra a Suíça no dia 15 de junho, mandou 26.462 turistas ao Brasil em 2012, o que coloca o país em 23º no ranking de emissores de turistas ao País.

"A expectativa é que com a instalação de 13 Escritórios Brasileiros de Turismo (EBTs) em mercados prioritários, a vinda destes turistas à capital do País seja favorecida", apontou Bentes. Os EBTs são pontos de promoção do Brasil no exterior. Na Europa, haverá um em Lisboa (Portugal). Já na América do Sul, um deles trabalhará exclusivamente com Colômbia, Peru, Bolívia, Paraguai, Equador e Venezuela.

Um estudo com mais de quatro mil turistas, feito pela Secretaria de Turismo, em três pontos turísticos (Catedral Metropolitana, Torre de TV e a Praça dos Três Poderes), na Rodoviária Interestadual e no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, apontou que o turista estrangeiro em alta temporada é em sua maior parte homem, com faixa etária entre 25 e 31 anos, casado, com ensino superior, emprego em setor privado e com renda entre R$ 3.111,00 e R$9.330,00.

Já em baixa temporada, homens também se sobrepõem, contudo a faixa etária varia de 18 a 24 anos. A maioria é solteiro, com ensino superior e emprego no setor privado. Não há percentual de renda. Do total, 63,2% ficam de três a mais dias. Além disso, do público pesquisado, 81,2% recomendariam a cidade aos amigos ou familiares.

Os questionários foram aplicados no período de alta temporada (1 a 10 de setembro) e baixa temporada (15 a 24 de julho).