segunda-feira, 20 de maio de 2013

Acervo de artes visuais da União poderá passar para Museu Nacional


GDF e Ministério da Cultura negociam exposição de trabalhos artísticos 

 O GDF e o Ministério da Cultura deram continuidade hoje às negociações para que obras de artistas visuais consagrados em mãos de estatais do país passem a ser expostas no Museu Nacional da República. 
"Temos os maiores (trabalhos de) artistas guardados (por exemplo) em instituições financeiras (públicas, como Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal), mas não adianta termos belíssimas obras para quase ninguém ver", ressaltou o governador após uma reunião com a ministra Marta Suplicy.
 Ela acrescentou, em referência ao edifício projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer: "Temos que ter um museu que atraia as pessoas, e que elas não venham visitá-lo somente para ver Niemeyer".
 Na conversa entre o chefe do Executivo regional e a integrante do governo federal avaliou-se que, para possibilitar a exposição permanente dos trabalhos na capital, a administração do espaço cultural inaugurado em 2006 terá de passar das mãos do Governo do Distrito Federal para as da União.
 "Federalizando o museu poderemos proporcionar mais cultura ao público. O que queremos é ver o museu cheio de gente e com obras maravilhosas", salientou Agnelo Queiroz.
 O formato do convênio entre o GDF e o governo federal ainda será discutido e analisado pelas equipes jurídicas da Secretaria de Cultura e do Ministério da Cultura, e, por isso, não há prazos para que a nova equipe administrativa assuma o comando.
 O Museu Nacional da República recebeu 970 mil visitas no último ano, o que o coloca entre os mais movimentados de todo o país.
 Segundo a ministra, com a nova gestão será possível, na Copa do Mundo de 2014, oferecer à população brasiliense uma exposição do Victoria & Albert Museum, de Londres, que é maior museu de artes decorativas e design do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário