segunda-feira, 27 de maio de 2013

Administrador de Brasília entrega nova Praça da Alimentação e reformas na Feira da Torre

O Administrador de Brasília Messias de Souza inaugurou as novas instalações da Feira da Torre dentro de um padrão moderno.

qwer
A inauguração da Praça da Alimentação da Feira da Torre marcou uma antiga aspiração dos permissionários e, em especial, dos usuário, que reclamavam das más condições do local. 

Messias de Souza disse que as obras com a parceria com uma empresa privada de refrigerantes obedeceu as normas da Vigilância Sanitária e a aprovação dos arquitetos da Administração de Brasília.
444

Numa cidade que será uma das sedes das Copas das Confederações e do Mundo não teria sentido manter um local de visitação de turistas nas condições que existia há muitos anos. Fizemos um esforço e concessões para dar uma nova cara ao local que,agora, será um point em Brasília,” disse Messias de Souza.

photo 6

Além da Praça da Alimentação Messias de Souza entregou 70 licenças de funcionamento aos feirantes, fato que, segundo Messias de Souza” legaliza e dá aos permissionários condições para que exerçam com dignidade e garantia suas ações.”

asvcbuyg

A nova Praça da Alimentação acabou, também, com a má utilização do local inclusive com veto da Vigilância Sanitária.

Agora temos um local limpo, higiênico que dará mais beleza ao local e condições aos permissionários, falou Messias de Souza.

sertv

O diretor da Administração de Brasília Sebastião Ribeiro foi o responsável pela montagem de todo os novo sistema da Feira da Torre.

Reformamos os banheiros, garantimos a segurança de tudo e de todas. Agora é com os permissionários a manutenção daquilo que tanto custou ao Governo,” disse.

979995 471735152901709 2098536340 o

PM recebe blindados para reforçar segurança na Copa e grandes eventos


Veículos servirão para dissolução de distúrbios e reduzirão riscos no controle de manifestantes

O Batalhão de Choque da PMDF recebeu hoje dois blindados que, entre outras inovações, podem levar duas dezenas de policiais e percorrer com pneus vazios uma distância semelhante à que separa o Plano Piloto de Águas Lindas (GO).

"Com os blindados vamos controlar os distúrbios civis com mais tranquilidade, evitando contato físico dos policiais com as pessoas que exagerarem nos protestos", afirmou o secretário de Segurança Pública, Sandro Avelar, que confirmou o teste dos carros no jogo entre Santos e Flamengo, domingo, no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

Para a aquisição dos veículos, o GDF investiu R$3,2 milhões, com o objetivo de a Secretaria de Segurança possuir uma ferramenta para auxiliar no controle de manifestações e em grandes eventos, como a Copa das Confederações e a do Mundo.

Os carros são equipados com três câmeras (uma de 360 graus e infravermelho e duas para o controle do motorista), canhão de água com alcance de 50 metros, limpa-trilhos, ar-condicionado, pintura antichamas, pneus reforçados e espaço para acomodar até 21 pessoas.

Para o sargento Mainar Rocha, dirigir o blindado é uma sensação indescritível, e ele disse que "como no batalhão de choque gostamos de adotar simbolismos, os batizamos de Centurion II, que significa a força de 100 homens".


Segundo o engenheiro responsável pelo projeto, Riccardo Furlan, os equipamentos fabricados em São Paulo foram desenvolvidos de acordo com as especificações da Polícia Militar do Distrito Federal, como ter a capacidade de carga de até 33 toneladas, motores com 440 cavalos de força e rodar 50km com os pneus vazios.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Brasília ganha 2 bilhões com eventos


Eventos movimentam quase R$ 2 bi anuais e setor deve crescer 30%.

Localização estratégica e proximidade com o poder fazem de Brasília palco para congressos, seminários e feiras internacionais.

O Centro de Convenções é um dos locais que mais recebe eventos em Brasília: cada congresso científico atrai pelo menos 3 mil visitantes (Aline Bravim/CB/D.A Press)
O Centro de Convenções é um dos locais que mais recebe eventos em Brasília: cada congresso científico atrai pelo menos 3 mil visitantes

Brasília entrou de vez no mercado global de eventos. No ano passado, a cidade sediou 22 congressos que ajudaram a movimentar a economia local. Segundo a Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA, sigla em inglês), a capital brasileira foi a cidade que mais evoluiu em 2012 e conquistou a terceira posição no ranking da entidade. Só ficou atrás de São Paulo e do Rio de Janeiro. Trata-se de um mercado em franca expansão que movimenta quase R$ 2 bilhões por ano no DF.

Hoje, existem, no Distrito Federal, 120 empresas de grande porte especializadas na organização de eventos e outras 500 prestadoras de serviços — que incluem firmas de sonorização, bufê, manobristas e recepcionistas. Juntas, elas geram 10 mil empregos diretos e outros milhares de indireto. Elas faturam R$ 1 bilhão em eventos licitados pelo governo federal e pelo GDF feitos anualmente em Brasília. Congressos, seminários e feiras privadas rendem outros R$ 800 milhões. O segmento espera alta de 30% em 2013. “O setor está crescendo muito em Brasília de uns cinco anos para cá. A cidade está sempre cheia”, afirma Chico Maia, presidente do Sindicato das Empresas de Promoção, Organização, Produção e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos do Distrito Federal (Sindeventos).

O crescimento no número de encontros mundiais na capital em 2012 foi de 69% quando comparado ao ano anterior, quando 13 eventos ocorreram na cidade, o que rendeu a quarta posição no ranking da ICCA daquele ano. Agora, Brasília ocupa o 26º lugar no continente, empatada com as norte-americanas Miami e Atlanta, e à frente de importantes destinos turísticos internacionais, como Los Angeles e Las Vegas (ambas nos EUA), Córdoba (Argentina) e Punta Del Este (Uruguai).

Cada evento dura, em média, de dois a cinco dias, e um turista de eventos chega a gastar três vezes mais do que o visitante de lazer. A estimativa é de R$ 450 por dia, de acordo com o secretário de Turismo do DF, Luis Otávio Neves. “Ele fica hospedado em hotéis, gasta em lavanderias, almoça e janta em restaurantes. Consome produtos brasilienses e movimenta a economia”, afirma. Assim, toda a cadeia produtiva ganha, principalmente os setores de bares, restaurantes, hotéis, casas noturnas, lojas e serviços de uma maneira geral. 

Messias de Souza discute com a AGEFIS discutem problema dos clubes na Beira do Lago


bDSC04052
No encontro realizado na Agefis nesta segunda-feira (20) o Administrador de Brasília Messias de Souza e o Diretor-Geral da Agefis Gleiston Marcos de Paula discutiram temas como os shows noturnos e as edificações à beira do Lago.
Messias de Souza discutiu com Gleiston algumas situações que estão sendo levadas pelas comunidades com relação à altura do som em shows além do avançado do horário o que vem prejudicando o sono e a tranquilidade dos moradores.
Outro tema, disse Messias, é com a regularização de edificações antigas já integradas à paisagem de Brasília que ficam à beira do Lago.
“Vamos fazer um estudo sobre os temas numa reunião técnica para dar as soluções”, disse Messias de Souza. Participaram do encontro diversos técnicos da Agefis.
bDSC04053

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Acervo de artes visuais da União poderá passar para Museu Nacional


GDF e Ministério da Cultura negociam exposição de trabalhos artísticos 

 O GDF e o Ministério da Cultura deram continuidade hoje às negociações para que obras de artistas visuais consagrados em mãos de estatais do país passem a ser expostas no Museu Nacional da República. 
"Temos os maiores (trabalhos de) artistas guardados (por exemplo) em instituições financeiras (públicas, como Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal), mas não adianta termos belíssimas obras para quase ninguém ver", ressaltou o governador após uma reunião com a ministra Marta Suplicy.
 Ela acrescentou, em referência ao edifício projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer: "Temos que ter um museu que atraia as pessoas, e que elas não venham visitá-lo somente para ver Niemeyer".
 Na conversa entre o chefe do Executivo regional e a integrante do governo federal avaliou-se que, para possibilitar a exposição permanente dos trabalhos na capital, a administração do espaço cultural inaugurado em 2006 terá de passar das mãos do Governo do Distrito Federal para as da União.
 "Federalizando o museu poderemos proporcionar mais cultura ao público. O que queremos é ver o museu cheio de gente e com obras maravilhosas", salientou Agnelo Queiroz.
 O formato do convênio entre o GDF e o governo federal ainda será discutido e analisado pelas equipes jurídicas da Secretaria de Cultura e do Ministério da Cultura, e, por isso, não há prazos para que a nova equipe administrativa assuma o comando.
 O Museu Nacional da República recebeu 970 mil visitas no último ano, o que o coloca entre os mais movimentados de todo o país.
 Segundo a ministra, com a nova gestão será possível, na Copa do Mundo de 2014, oferecer à população brasiliense uma exposição do Victoria & Albert Museum, de Londres, que é maior museu de artes decorativas e design do mundo.

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Vista aérea de Brasília será tema de exposição em Nova Iorque



Vista aérea de Brasília será tema de exposição em Nova Iorque Bruno Pinheiro
Setur-DF inaugura hoje mais uma ação de promoção da Capital Federal para o público americano
A partir de 13 de maio, a cidade mais populosa dos Estados Unidos terá uma terceira oportunidade de rever os atrativos da capital brasileira por meio de exposição inédita, na sede do Banco do Brasil em Nova Iorque, de imagens captadas pelo fotógrafo Bento Viana.
"A intenção é dar continuidade à promoção da cidade para atrair ainda mais o público americano, que é o principal emissor de turistas para o DF", explica o secretário de Turismo do DF, Luis Otávio Neves.
As peças fazem parte do "Livro Brasília Vista do Céu", onde pontos da cidade são apresentados em cinco categorias: cidade verde, cidade design, cidade poderes, cidade vida e cidade templos, que contemplam parques, monumentos, detalhes de prédios, do Lago Paranoá e da rotina do brasiliense.
O local da exposição está em um setor privilegiado da ilha de Manhattan, entre a Quinta e a Sexta Avenida, famosos pontos turísticos que servem como cenário para filmes e séries tradicionais dos Estados Unidos da América e que concentra as maiores lojas de variedades.
"O Banco do Brasil está próximo a lugares como a Grand Central Station, a Biblioteca Pública de Nova Iorque e em frente ao Bryant Park A visibilidade é indescritível. São milhares de americanos e brasileiros que passam pelo local diariamente e variadas vezes ao dia", lembra o secretário de Turismo do DF, Luis Otávio Neves. "Nova Iorque é uma cidade lindíssima, muito arquitetônica. Brasília está completamente inserida nesse contexto e fará, com certeza, um grande sucesso."
BRASÍLIA INTERNACIONAL
A ação é realizada pela Secretaria de Turismo do Distrito Federal e pelo Instituto Brasileiro de Turismo na cidade americana, que também foi palco da exposição "Centro-Oeste: Modernidade e Tradição", na Organização das Nações Unidas, e receberá o encerramento do Goal to Brasil, amanhã (9).
Os Estados Unidos estão entre o público prioritário por ser o maior emissor de turistas para o DF. Em 2011, mais de 17 mil visitantes chegaram à cidade oriundos do país. No total, a América do Norte emitiu cerca de 19 mil pessoas para Brasília.

Brasília é escolhida para intercâmbio cultural com Doha


A capital federal foi escolhida pelo Departamento Cultural de Doha, capital do Catar, para ser destino, em 2014, de um programa de intercâmbio que fará parte do Ano do Catar no Brasil e vice-versa.
 
"A cada ano um país é selecionado. Em 2012, a vez foi do Japão, depois o Reino Unido (2013). Em 2014, Brasília terá a oportunidade de receber as atividades culturais, educacionais, esportivas e firmar negócios a partir dessa aproximação", explicou o secretário de Turismo do Distrito Federal, Luis Otávio Neves.
 
Para escolher Brasília, as autoridades de Doha, no Oriente Médio, levaram em conta a estrutura de segurança, que inclui efetivo substancial de agentes e investimentos em tecnologia nesse setor, como sistema de vigilância monitorada 24 horas.
 
"O Oriente Médio é forte no que diz respeito ao desenvolvimento econômico e bastante respeitado mundo afora. Será muito bom para Brasília realizar esse intercâmbio", disse Luis Otávio Neves.
 
Segundo o secretário, a ocasião possibilitará que a capital federal seja inserida em um contexto diferenciado, que ampliará o perfil dos visitantes cativos da cidade e do Brasil por meio de ações que valorizem a interação de jovens e adultos e a troca de experiências.
 
"Os eventos ocorrerão no ano da Copa do Mundo de 2014 e poderão trazer muitas surpresas nesse contexto. O Catar será a sede do mundial em 2022, por isso, temos muito para aprender e para ensinar", complementou o secretário.
 
Os aspectos culturais também fizeram a diferença na hora da escolha, e museus e centros de cultura contribuirão, por exemplo, com apresentações da Orquestra Sinfônica no país árabe e outras atividades que representarão a miscigenação de culturas do Brasil.
 
"Temos aqui reunidas as mais fortes tradições dos estados brasileiros. Os candangos prezaram muito e continuam zelando pela manutenção dos costumes, por isso, podemos representar fielmente cada parte do Brasil", salientou o secretário.
 
INCENTIVOS - A Secretaria de Turismo buscará apoio de entidades do setor e da Embratur para formatar pacotes e tarifas especiais no período para beneficiar turistas, estudantes e grupos de árabes em viagens para Brasília e demais destinos nacionais.
 
No ano do Catar no Brasil, a pasta trabalhará com outros órgãos do Governo do Distrito Federal, tais como o Arquivo Público e as secretarias de Cultura e de Esporte para oferecer opções integradas e diversificadas na programação geral.
 
A realização das atividades é baseada no acordo assinado em 2010 entre os governos do Brasil e do Catar, que inclui formas de evitar dupla tributação dos lucros do transporte aéreo internacional, isenção de vistos em passaportes oficiais, entre outros tópicos.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Defesa Civil de olho nas casas de festas infantis



Defesa Civil de olho nas casas de festas infantis

As casas de festas infantis que oferecem brinquedos eletromecânicos, semelhantes aos parques de diversões e que podem representar risco de acidentes, especialmente para as crianças, têm de passar por vistoria prévia da Secretaria de Defesa Civil do DF.

"Esses estabelecimentos devem possuir documentação técnica, junto à Defesa Civil, para comprovar os requisitos de segurança de projeto e instalação, inspeções e manutenções e operação prescritos na série de normas da NBR 15926/2011 da ABNT", explicou o subsecretário de Operações, coronel Sérgio Bezerra.

Esses brinquedos possuem movimentos de rotação, elevação, giro pendular e simuladores, e só podem funcionar com autorização de operação da Defesa Civil.

Portanto, alertamos aos pais e responsáveis que há diferença nas medidas de segurança em relação às casas tipo "bufê", onde são disponibilizados apenas brinquedos tipo pula-pula, cama elástica e etc.

Diante disso e com o objetivo de prevenir acidentes e de preservar vidas, a Defesa Civil vistoriou e concedeu autorização de funcionamento aos seguintes locais com equipamentos eletromecânicos:

· Happy Birthday: QS 3 Rua 452 Lote 1, Loja 2 - Taguatinga Sul;
· Happy Birthday: SMPW QD.13, Conj. 1 Lt .4 CASA 4 - Park Way;
· Dames Festas: SMPW, Qd.07, Conj. 3, Lote 11 - Park Way;
· Kid Mais: SCRN 704/705, Bloco D Loja 12 - Asa Norte;
· Trakinagem: SIG Quadra 1 Lote 455 - Setor de Indústrias Gráficas;
· Trakinagem: SHCGN 710/711, Bloco D Loja 33 - Asa Norte;
· Grand Park: SHVP, Módulo 1 Lj. 24/25 EPTG - Vicente Pires;
· Happy Park: SHVP, Bloco 1 Módulo 15 - Colônia Agrícola Vicente Pires;
· Fun House: SCRLN 708/709, Bl.C Lj.20 – Asa Norte.
A Defesa Civil pede às demais casas que oferecem os brinquedos eletromecânicos, e ainda não pediram a vistoria, que o façam o quanto antes pelo telefone 3355-8199 ou pelo e-mail defesacivil.df@gmail.com.

Pessoas com deficiência ganham Centro Especializado em Reabilitação



Pessoas com deficiência ganham Centro Especializado em Reabilitação
A rede pública de Saúde do DF oferece, a partir de hoje, atendimento de excelência em reabilitação de pessoas com deficiência após a inauguração do Centro Especializado em Reabilitação, que funcionará na Unidade Mista de Saúde de Taguatinga.

"Esse é o primeiro centro de referência em reabilitação, que contará com médicos, fisioterapeutas e todos os profissionais de Saúde e equipamentos para dar um atendimento de altíssima qualidade às pessoas com deficiência", afirmou o governador Agnelo Queiroz.

O local foi inaugurado na tarde de hoje pelo chefe do Executivo local e pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Com a nova unidade, o GDF passará a receber do governo federal R$ 1,6 milhão para investir na contratação de médicos e na aquisição de materiais e equipamentos.

O DF passa a contar também com um micro-ônibus adaptado para transportar pessoas com limitações, fruto da adesão do DF ao programa federal Viver sem Limite.

"O DF não contava ainda com atendimento público para pessoas com deficiência intelectual, apenas deficiência física. Agora, ele não apenas terá esse atendimento, mas um atendimento de excelência", declarou o ministro da Saúde.

INVESTIMENTO – A parceria entre o GDF e o governo federal possibilitou a aquisição de 32 ônibus escolares adaptados para atender toda a rede de ensino do DF.

Desde 2011, 116 escolas foram reformadas para atender as necessidades de estudantes com problemas de visão, audição ou locomoção.

Até o fim do ano que vem, serão criados dois centros especializados em odontologia que terão centros cirúrgicos adaptados.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Combate a invasão segue firme em Brasilia


 O Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo do GDF, que hoje completa dois anos, evitou o surgimento de loteamentos ilegais em terras públicas que juntas ocupariam uma área total muito próxima a 22 campos de futebol (23,8 mil m²), segundo dados oficiais.


"Juntamos a experiência dos nossos agentes em combate a invasões com o trabalho investigativo das polícias Civil e Militar", declarou o titular da Secretaria de Ordem Pública e Social (Seops), José Grijalma Farias Rodrigues, a respeito dos resultados conseguidos pela união de forças.

A Seops e as duas forças policiais formam parte do comitê onde mais de uma dezena de entidades do governo regional atua e que, juntas, aprimoram, robustecem e sistematizam o combate às invasões de terrenos.

Desde o surgimento desse grupo, ocupações desautorizadas foram desmanteladas antes que surgissem cidades inteiras sem infraestrutura e planejamento urbano.

A troca de informações dentro do colegiado contribuiu para que 21 loteamentos ilegais em 15 regiões administrativas não progredissem.

Como exemplo prático dessa ação, o GDF preveniu o surgimento de 1,8 mil lotes que seriam vendidos por grileiros em uma determinada área. O negócio ilegal teria gerado até R$ 90 milhões em lucros aos criminosos.

O delito de parcelamento irregular do solo prevê pena de um a cinco anos de prisão, além de multa que varia entre 10 e 100 salários mínimos.

COMPARATIVO - Se forem comparados os dois primeiros anos de operações do Comitê com o último biênio de atuação da extinta Força Tarefa de Combate a Invasões, criada em outro governo, se verificará que durante a gestão Agnelo foram descobertos problemas em 90% das regiões administrativas do DF.

O grupo criado em 2011 demoliu 25% edificações a mais que o anterior e alcançou, assim, a marca das 10.207 construções removidas, contra 8.178 obras erradicadas no biênio anterior.

Além disso, entre 2007 e maio de 2011, o número de fundações de casas impedido de ter continuidade foi de 211, mas nós últimos dois anos subiu para 682, assim como a quantidade de cercas retiradas, que passou de 322 quilômetros para 529 quilômetros, se comparados ambos os períodos.

A coordenação geral do Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo é do secretário da Ordem Pública e Social. Operacionalmente estão à frente a Subsecretaria de Defesa do Solo e da Água (Sudesa) e a Diretoria de Operações da Agência de Fiscalização (Agefis).

Os outros demais órgãos que compõem essa força-tarefa: Agência de Fiscalização; Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda; Secretaria de Defesa Civil; Coordenadoria das Cidades da Casa Civil; Terracap; Novacap; CEB; Caesb; Corpo de Bombeiros Militar; Secretaria de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano; Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos; SLU; Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural; Secretaria de Estado de Segurança Pública; e Secretaria de Regularização de Condomínios.


Maio é o mês das noivas


Tudo indica que seja por causa de uma tradição importada dos países do hemisfério norte, onde maio é um mês muito importante para os costumes populares.


"Naquela parte do mundo, a chegada de maio é celebrada com muitas flores, em homenagem à natureza que refloresce e à primavera que por lá atinge a plenitude.

Ao longo dos séculos, esses elementos foram sendo associados à celebração do amor no casamento.

Essa mesma ligação com as flores e a feminilidade fez com que maio, além de mês das noivas, também fosse considerado o mês das mães e de Maria", diz o padre e teólogo Pedro Iwashita, do Instituto Teológico de São Paulo.
De qualquer forma, o costume de realizar os casórios em maio anda perdendo força. No Brasil, um estudo da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), em São Paulo, mostrou que os paulistas preferem casar em dezembro, mês que concentrou 14,5% dos matrimônios de 2002.

Por aqui, parece que a tradição cedeu lugar à praticidade: os entrevistados afirmaram que as férias de final de ano e o empurrãozinho do 13º salário foram decisivos na hora de escolher a data. Mesmo na Europa, o mês de maio não é um consenso na hora de unir maridos e mulheres.

Em países como a Inglaterra, junho é considerado o mês ideal - trata-se de uma tradição da Antiguidade, quando os romanos homenageavam Juno, deusa das mulheres e dos casamentos.

Na América do Norte, os americanos preferem dizer "sim" em fevereiro, considerado o mês nacional dos casamentos. Por lá, vale tudo para celebrar a união perto do Dia dos Namorados, o Valentine’s Day, que naquele país é comemorado em 14 de fevereiro e não em 12 de junho, como no Brasil.

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Parque da Cidade reúne todos do Distrito Federal


Patinadores, corredores, ciclistas, crianças e skatistas são alguns dos personagens que convivem de forma harmoniosa nos 4,2km² da maior unidade ecológica urbana do mundo. Em comum, a paixão pelo espaço que a cada dia conquista mais brasilienses.

Nada mais natural do que o maior parque urbano do mundo ter espaço para públicos diferentes. Para moradores de todas as partes da capital brasileira, o imenso perímetro do Parque da Cidade representa milhares de oportunidades para o esporte, a cultura e o lazer. A frequência é alta durante a semana, mas as pistas de corrida se transformam em boulevards lotados, beirando o congestionamento, durante feriados e fins de semana.

No início da manhã, os primeiros a chegar são os praticantes de técnicas orientais de alongamento. Durante mais ou menos uma hora, dezenas de pessoas se alinham nos movimentos harmoniosos do lian gong. Essa tem sido a rotina da aposentada Olivia Salviano, 74 anos, nos últimos anos. “Encontrei o meu equilíbrio aqui. Consigo fazer coisas que muitas pessoas da minha idade têm dificuldade, como secar os meus pés sem precisar de apoio”, conta a bem-humorada moradora da Asa Sul.

As crianças logo aparecem acompanhadas dos pais e ocupam os coloridos brinquedos do parque Ana Lídia. No lago da área central, elas alimentam os patos, correm atrás de pombos e ficam de olho em cada movimento dos peixes. Milho e ração são vendidos por ambulantes nas proximidades do espelho d’água para alegria dos pequenos.