quarta-feira, 3 de abril de 2013

Policiais aprendem inglês para a Copa do Mundo



Curso com foco em conversação vai capacitar 1.000 agentes de Segurança Pública no DF. Objetivo é melhorar o atendimento a turistas estrangeiros

Brasília, 3 de abril de 2013 – O reforço no contingente e a realização de treinamentos não são os únicos preparativos na área de Segurança Pública para a Copa das Confederações deste ano e a Copa do Mundo de 2014. Para melhor atender os turistas estrangeiros, o Governo do Distrito Federal oferece um curso básico de inglês para policiais Civis e Militares, além de servidores do Corpo de Bombeiros.

Os alunos foram selecionados pelos comandos de cada força, de acordo com o critério de participação nos megaeventos. Ao todo, cerca de 1.000 servidores serão capacitados. Desse total, 500 começaram a estudar em 18 de março. As aulas prosseguirão até 21 de maio no Colégio Imaculada Conceição, na 606 Sul. Após o encerramento das atividades dessa primeira turma, outros inscritos farão o curso de 22 de maio a 31 de julho, com intervalo de 10 a 14 de junho devido à abertura da Copa das Confederações, no dia 15 deste mês.

As aulas, ministradas de segunda a sexta, têm duração de duas horas. A carga horária é de 80 horas, e o foco é conversação. “A diferença de idiomas não pode ser uma barreira para o trabalho. O objetivo é dar condições para que esses agentes se comuniquem com todos os turistas de forma satisfatória”, destaca o gerente da Subsecretaria de Planejamento e Capacitação da Secretaria de Segurança Pública, Sebastião Luiz da Silva. “Estamos preparando esses profissionais especialmente para a Copa do Mundo, que terá demanda maior”, explica Silva.

Parceria – O curso é resultado de um convênio entre o GDF e o Ministério da Justiça. A metodologia inclui aplicação de exercícios, trabalhos em grupo e montagem de frases com o vocabulário dos profissionais da Segurança Pública.
O responsável pelo curso é o Grupo Acerbi Associados, escolhido por meio de pregão eletrônico, no fim do ano passado. O investimento total, incluindo material didático e aluguel do espaço, é de R$ 340 mil.

 “Fizemos cotação de preços e avaliamos que o gasto ficaria em torno de R$ 1 milhão. Conseguimos um valor muito abaixo do esperado”, ressalta Sebastião Luiz da Silva.

Aprendizado – Há 21 anos na corporação da Polícia Militar, a major Jucilene Garcez foi uma das selecionadas para a primeira turma do curso. Inscrita no turno da noite, ela considera fundamental o ensino de inglês aos agentes. “É obrigação do policial passar informações aos cidadãos e colaborar no que for necessário. Como teremos muitos eventos com turistas de fora do país, esse aprendizado é muito importante”, afirma a major.

Essa também é a primeira experiência do sargento Edvaldo Rodrigues com a língua inglesa. Para ele, aprender outro idioma servirá não apenas para os eventos, mas também para o seu crescimento pessoal. “Com o curso, poderei atender melhor a população durante a Copa das Confederações e a Copa do Mundo e ampliar meus conhecimentos”, avalia o sargento, policial militar há 24 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário