segunda-feira, 1 de abril de 2013

Acordo libera a retomada de viaduto do VLT na W3 sul


Após um acordo com o Metrô-DF, a Secretaria de Obras assinou contrato com o consórcio Transoeste para desenvolver o projeto executivo do viaduto do VLT, entre a avenida W3 Sul e o Setor Policial. A obra está parada desde setembro de 2010 por questões judiciais.


Há um mês, o Governo do Distrito Federal reiniciou o processo licitatório para a instalação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) propriamente dito, que está a cargo do metrô. Agora, agiliza a construção do viaduto sob o qual passarão os vagões no futuro. A previsão é que o viaduto fique pronto dentro de 14 meses.

Execução
Quanto ao viaduto, já nesta semana, a Secretaria de Obras lançará um edital de pré-qualificação para as empresas interessadas em executar a obra. Elas terão prazo de 30 dias para entregar a documentação exigida. De acordo com o secretário David de Matos, o calendário permitirá ao GDF concluí-la a tempo para  Copa de 2014. 

Questionamentos judiciais impediram que o atual governo pudesse tomar essa iniciativa anteriormente. O VLT é a última das obras paradas por irregularidades, desde a Caixa de Pandora. Reativá-la era uma determinação prioritária do governador Agnelo Queiroz. "Cumprimos todas as determinações judiciais e depois articulamos no Governo Federal a transferência dos recursos do PAC Copa para o PAC Mobilidade", explicou o vice-governador Tadeu Filippelli.

O custo da obra está estimado em R$ 20 milhões. Ela faz parte da implementação do corredor oeste (ESPM) e será assumido pelo Governo do Distrito Federal em contrapartida aos recursos liberados pela presidente Dilma Rousseff para o DF.

Tecnologia inovadora
De acordo com a Secretaria de Transportes, a nova modalidade de metrô possui tecnologia inovadora e altamente confortável. O Metrô Leve (VLT) é um recurso que permite repensar as cidades com mobilidade sustentável, assegurando a qualidade do serviço, a revitalização do espaço urbano e a preservação do patrimônio arquitetônico. Além de transportar usuários com segurança e conforto, gera empregos e proporciona mais liberdade à população.

Nenhum comentário:

Postar um comentário