terça-feira, 26 de março de 2013

História de um pioneiro


Primeira visita a Basília em 1970

Saulo Santiago, Cidadão Honorário e Presidente do Conseg de Brasília.
Saulo Santiago exibe o diploma em papiro que recebeu da Universidade do Brasil, onde se formou bacharel em direito.
Saulo Santiago encantou-se com a capital do Brasil quando a visitou pela primeira vez com sua mãe em 1970. Cinco anos depois ele se mudaria para Brasília acompanhado da esposa Amélia Julia de Moraes, a pedido do então Ministro Severo Gomes, para trabalhar no Ministério da Indústria e do Comércio. Na época, ele já atuava em projetos de recuperação de alcoolismo e drogas no Rio de Janeiro, passando a atuar também no Distrito Federal. Desde então, são 49 anos dedicados a esse trabalho que desenvolve até hoje. Foi vice-presidente do Desafio Jovem de Brasília, entidade que ajuda na reintegração social de dependentes químicos, pela qual já passaram 12 mil jovens, sendo 70% deles recuperados.
É acadêmico do Instituto Histórico e Geográfico de Brasília, instituição que preserva a verdadeira memória da cidade, participa do Cobras,  Conselho de Preservação de Brasília, é presidente do Conselho de Segurança Pública de Brasília, Cidadão Honorário de Brasília, título que recebeu e 2002 e Primeiro Secretário da Confraria dos Cidadãos Honorários de Brasília. Apóia movimentos contra a violência, a pedofilia, o desarmamento e é defensor do direito à vida desde o ventre materno até a velhice. Filho da líder feminista, jornalista e escritora, Mieta Santiago, primeira mulher mineira a votar mediante mandato de segurança em 1928, e do médico jogador de futebol do atlético mineiro e amigo de Juscelino, João Manso Pereira, Santiago recebeu uma educação refinada. Passou a infância rodeado pelas figuras mais importantes da história do período modernista do Brasil, como Tarsila do Amaral, Olavo Bilac, Carlos Drummond, Oswald de Andrade, Pagú e tantos outros,  chegando a ganhar de presente o seu retrato pintado pelo artista plástico Guignard.
Primeira visita a Basília em 1970
Cristão, o advogado paulista de Orlândia completa hoje (11/11), 82 anos de vida, sendo 36 deles vividos em Brasília. Nesse período, trabalhou no Congresso Nacional e foi um dos primeiros funcionários da Câmara Legislativa do Distrito Federal. “Na época não havia nem lugar para sentar. Eu fazia os despachos na janela do prédio.” Lembra.
Saulo Santiago e sua esposa Amélia Julia.
Em seu sexto mandato como Presidente do Conselho de Segurança Pública de Brasília, Santiago afirma que a importância dos Consegs se baseia não apenas em debate a segurança com a população, mas como um elemento intermediador do diálogo entre a comunidade e o governo. Vendo como principal avanço a aproximação da sociedade civil com a polícia. Antenado com o seu tempo acha que mesmo enfrentando alguns probleminhas, a capital do Brasil é um bom lugar para se viver e criar os filhos. “Não somente para a pessoa idosa, como é o meu caso, e de outros, mas também para os mais jovens. Ainda acho uma cidade que se conservada, ela ainda é um dos melhores lugares para se viver.” Afirma. 
 Saulo Santiago Manso Pereira, mora com a esposa, a filha e a neta, na quadra que ajudou a arborizar e foi prefeito por seis anos. Com tatos trabalhos realizados, segue a frete do Conseg de Brasília e faz plano para o futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário