quinta-feira, 28 de março de 2013

240 mil pessoas devem passar pelo Aeroporto de Brasília no feriado


Para atender à demanda, o local passou por mudanças: houve um aumento de 11% de funcionários, 500 carrinhos de bagagem foram reformados e outros 250 novos foram entregues, segundo a Inframérica


Movimento do aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, na manhã da quinta-feira santa  (Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
Movimento do aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, na manhã da quinta-feira santa


Entre esta quinta-feira (28/3) e segunda-feira (1º/4), período em que se celebra a semana santa, estima-se que 240 mil pessoas passem pelo Aeroporto de Brasília, segundo o Consórcio Inframerica, operador do Aeroporto Internacional Juscelino Kubistchek.

Com uma média de 48 mil passageiros por dia entre embarques, desembarques e conexões, haverá um aumento de 11% no número de funcionários. 


Segundo a Inframérica, 500 carrinhos de bagagem foram reformados e outros 250 novos foram entregues.

DICAS PARA CURTIR O FERIADO EM BRASÍLIA



No Templo da Boa Vontade, na 915 Sul, haverá palestra, meditação e prece ecumênica: entrada franca de hoje a domingo (Ed Alves/CB/D.A Press - 23/1/12)
No Templo da Boa Vontade, na 915 Sul, haverá palestra, meditação e prece ecumênica: entrada franca de hoje a domingo



Aberto 24 horas por dia, o Parque da Cidade convida para diversão ao ar livre (Ed Alves/CB/D.A Press - 21/2/13)
Aberto 24 horas por dia, o Parque da Cidade convida para diversão ao ar livre



A Água Mineral permanece fechada hoje e amanhã e reabre no sábado e no domingo (Ed Alves/CB/D.A Press - 21/2/13)
A Água Mineral permanece fechada hoje e amanhã e reabre no sábado e no domingo

terça-feira, 26 de março de 2013

Cobertura do Estadio Nacional de Brasília Mané Garrincha está quase pronta


Operários terminam de colocar os 48 módulos da cobertura do Mané Garrincha A etapa de cobertura será finalizada na primeira semana de abril, após a instalação do anel de fogo e o sistema de iluminação e som

O último dos 48 módulos da cobertura do Mané Garrincha foi colocado na manhã desta terça-feira (26/3). Ao todo, são 48 membranas de cobertura do espaço. De acordo com o secretário especial da Copa do Mundo de 2014, Claudio Monteiro, a conclusão da etapa de cobertura do estádio está prevista para a primeira semana de abril, após a instalação do "anel de fogo" (estrutura metálica que fica acima da cobertura) e o sistema de iluminação e som.
 
Os módulos que compõem a cobertura começaram a ser instalados no último 20/2. As unidades são revestidas por uma mebrana que não pega fogo, reflete os raios ultravioletas, libera a passagem da iluminação natural e, por meio do contato com o sol, faz a decomposição da sujeira da cobertura.
 
Nova membrana vai impedir que a chuva atrapalhe o cronograma (Iano Andrade/CB/D.A Press)
Nova membrana vai impedir que a chuva atrapalhe o cronograma

História de um pioneiro


Primeira visita a Basília em 1970

Saulo Santiago, Cidadão Honorário e Presidente do Conseg de Brasília.
Saulo Santiago exibe o diploma em papiro que recebeu da Universidade do Brasil, onde se formou bacharel em direito.
Saulo Santiago encantou-se com a capital do Brasil quando a visitou pela primeira vez com sua mãe em 1970. Cinco anos depois ele se mudaria para Brasília acompanhado da esposa Amélia Julia de Moraes, a pedido do então Ministro Severo Gomes, para trabalhar no Ministério da Indústria e do Comércio. Na época, ele já atuava em projetos de recuperação de alcoolismo e drogas no Rio de Janeiro, passando a atuar também no Distrito Federal. Desde então, são 49 anos dedicados a esse trabalho que desenvolve até hoje. Foi vice-presidente do Desafio Jovem de Brasília, entidade que ajuda na reintegração social de dependentes químicos, pela qual já passaram 12 mil jovens, sendo 70% deles recuperados.
É acadêmico do Instituto Histórico e Geográfico de Brasília, instituição que preserva a verdadeira memória da cidade, participa do Cobras,  Conselho de Preservação de Brasília, é presidente do Conselho de Segurança Pública de Brasília, Cidadão Honorário de Brasília, título que recebeu e 2002 e Primeiro Secretário da Confraria dos Cidadãos Honorários de Brasília. Apóia movimentos contra a violência, a pedofilia, o desarmamento e é defensor do direito à vida desde o ventre materno até a velhice. Filho da líder feminista, jornalista e escritora, Mieta Santiago, primeira mulher mineira a votar mediante mandato de segurança em 1928, e do médico jogador de futebol do atlético mineiro e amigo de Juscelino, João Manso Pereira, Santiago recebeu uma educação refinada. Passou a infância rodeado pelas figuras mais importantes da história do período modernista do Brasil, como Tarsila do Amaral, Olavo Bilac, Carlos Drummond, Oswald de Andrade, Pagú e tantos outros,  chegando a ganhar de presente o seu retrato pintado pelo artista plástico Guignard.
Primeira visita a Basília em 1970
Cristão, o advogado paulista de Orlândia completa hoje (11/11), 82 anos de vida, sendo 36 deles vividos em Brasília. Nesse período, trabalhou no Congresso Nacional e foi um dos primeiros funcionários da Câmara Legislativa do Distrito Federal. “Na época não havia nem lugar para sentar. Eu fazia os despachos na janela do prédio.” Lembra.
Saulo Santiago e sua esposa Amélia Julia.
Em seu sexto mandato como Presidente do Conselho de Segurança Pública de Brasília, Santiago afirma que a importância dos Consegs se baseia não apenas em debate a segurança com a população, mas como um elemento intermediador do diálogo entre a comunidade e o governo. Vendo como principal avanço a aproximação da sociedade civil com a polícia. Antenado com o seu tempo acha que mesmo enfrentando alguns probleminhas, a capital do Brasil é um bom lugar para se viver e criar os filhos. “Não somente para a pessoa idosa, como é o meu caso, e de outros, mas também para os mais jovens. Ainda acho uma cidade que se conservada, ela ainda é um dos melhores lugares para se viver.” Afirma. 
 Saulo Santiago Manso Pereira, mora com a esposa, a filha e a neta, na quadra que ajudou a arborizar e foi prefeito por seis anos. Com tatos trabalhos realizados, segue a frete do Conseg de Brasília e faz plano para o futuro.

Monumentos de Brasília mudam de cor pelo Ano Internacional de Cooperação pela Água


Congresso Nacional, o Palácio do Planalto, o Palácio do Buriti e a Catedral estarão iluminados com a cor azul até 31 de março
Moradores e turistas de Brasília que visitarem o centro da cidade no período noturno poderão presenciar uma das mais belas intervenções nas fachadas dos monumentos. Até o dia 31 de março, o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto, o Palácio do Buriti e a Catedral estarão iluminados com a cor azul para lembrar o Ano Internacional de Cooperação pela Água. A iniciativa é mais uma manifestação de apoio do Governo do Distrito Federal às ações de incentivo à responsabilidade no manejo dos recursos naturais.
A mudança na coloração dos pontos turísticos de Brasília foi inaugurada na última sexta-feira (22), quando se comemora o Dia Mundial da Água. A iniciativa é uma parceria entre GDF e Agência Nacional de Águas, a UNESCO no Brasil, o WWF Brasil e o programa Água Brasil do Banco do Brasil.
Na mesma data, o governado Agnelo Queiroz assinou, junto ao Ministério do Meio Ambiente e à Agência Nacional das Águas (Ana), a adesão Pacto Nacional pela Gestão das Águas (Progestão). Foi também nesta ocasião, que Agnelo anunciou a candidatura da Capital Federal para receber o Fórum Mundial das Águas, em 2018. "É fundamental a capital do Brasil se inserir numa agenda positiva relacionada com a água. Estamos enviando todos os esforços necessários para que o evento venha para cá", disse o governador.
No sábado (23), a Ponte JK, a Biblioteca e o Museu Nacional, Catedral, palácios do Buriti e do Planalto e Congresso Nacional, tiveram as luzes apagadas por uma hora – das 20.30 às 21.30 – para chamar a atenção sobre a necessidade de reduzir as atividades que desgastam os recursos naturais. O governador Agnelo Queiroz lembrou que o DF compartilha das propostas que atendem ao desenvolvimento sustentável e à proteção ao meio ambiente e recursos hídricos. "Apoiamos projetos como a Hora do Planeta, tanto que as ações do GDF já têm essa visão. Programas como Brasília, Cidade Parque e a licitação para um novo transporte público, que será 180 vezes menos poluente que o atual, são exemplos disso", afirmou o governador.
Também participaram do ato, que teve adesão de 113 cidades brasileiras, o secretário de Meio Ambiente do DF, Eduardo Brandão, o superintendente de Conservação do WWF-Brasil, Mauro Armelin,  o diretor do Banco do Brasil, Wagner Siqueira  e o Chefe da Assessoria de Planejamento e Ordenamento Territorial -ASPOT - da Administração de Brasília Paulo Roberto Melo.